Eras Geológicas



 O nosso planeta tem quase 4,5 bilhões de anos de idade, que são dividas em éons, eras e períodos geológicos. Porém, aqui iremos tratar do éon Fanerozóico, quando surgiram as primeiras formas de vida complexa no planeta. 

Éon Fanerozóico 

 O éon fanerozóico se estende desde 541 milhões de anos atrás até os dias de hoje, sendo dividido em 3 eras: Paleozóica, Mezozóica e Cenozóica.

 Era Paleozóica (541 - 250 milhões de anos atrás)

  

Período Cambriano (541 - 485 milhões de anos): Nesse período ocorreu a chamada "explosão cambriana", nome dado ao evento onde surgiram vários grupos de espécies animais em um período de tempo relativamente curto, quase 5 milhões de anos! Todos os animais datados desse período são criaturas aquáticas. O clima do planeta era suave, não havia gelo e o clima na linha do equador favorecia o crescimento de alguns tipos de coral.

Período Ordoviciano (485 - 440 milhões de anos atrás): Nesse período o clima da Terra tinha ficado mais úmido. Os animais evoluíram e alguns artrópodes marinhos podiam atingir até 2 metros de comprimento. O gelo apareceu, e algumas glaciações levaram muitas espécies à extinção. Também foi nesse período que apareceram as primeiras plantas terrestres.

Período Siluriano (440 - 408 milhões de anos atrás): As calotas polares que apareceram no Ordoviciano haviam derretido, favorecendo o aumento dos níveis do oceano. Com isso, os grandes recifes de coral surgiram, assim como os primeiros peixes com mandíbula. As plantas em terra evoluem e se tornam plantas vasculares. E, pela primeira vez, animais começaram a ir até a superfície. Artrópodes iam até a terra firme em busca de alimento.


Período Devoniano (408 - 360 milhões de anos atrás): As plantas evoluem de uma maneira incrível, havendo o surgimento das primeiras plantas com sementes, árvores e, consequentemente, florestas. Insetos e os primeiros anfíbios viviam na terra. No mar, surgiam os primeiros peixes ósseos, assim como os placodermos (peixes encouraçados).

Período Carbonífero (360 - 286 milhões de anos atrás):  Florestas e pântanos cobriam quase todo o planeta. A quantidade de oxigênio na atmosfera era muito maior do que de hoje em dia, favorecendo o surgimento de insetos gigantes como a meganeura, uma libélula com 1 metro de envergadura, e a arthropleura, uma centopeia de 3 metros de comprimento. Porém, a grande quantidade de oxigênio favorecia a formação de incêndios gigantescos. Os primeiros répteis apareceram e, com eles, os ovos de casca dura (ovo amniótico) que permitia que fossem botados em terra firme.

Período Permiano (286 - 250 milhões de anos): Foi o último período da era Paleozóica. Nela aconteceu a evolução de vários grupos de répteis, que agora eram maioria no planeta. Porém, nesse período, ocorreu a "extinção permiana", um evento vulcânico em escala global que extinguiu a grande maioria da vida do planeta. As criaturas marinhas foram as mais afetadas, e grupos inteiros de animais, como os trilobitas, acabaram sendo extintos. Em terra, essa extinção abriria espaço para o futuro domínio dos dinossauros.

Era Mezozóica (250 - 65 milhões de anos atrás)


Período Triássico (250 - 205 milhões de anos atrás): Após a extinção permiana, desertos ocupavam a maior parte das terras emersas do planeta. Os únicos resquícios de vegetação estavam próximos a rios, lagos e zonas costeiras. Mesmo assim, as antigas florestas densas haviam sido transformadas em florestas com árvores baixas e vegetação rala. Foi nessa época que surgiram os primeiros dinossauros. Eles eram pequenos, pouco desenvolvidos e dividiam espaço com espécies de répteis maiores e bem adaptadas. Porém, esses répteis não iriam conseguir se adaptar às mudanças futuras, abrindo caminho para os dinossauros dominarem. Todos o continentes estavam unidos, formando apenas um super continente chamado Pangea.

Período Jurássico (205 - 135 milhões de anos atrás): A Pangea havia se divido em 2 super continentes: Laurasia, ao norte, e Gondwana, ao sul. O clima mudou radicalmente. Agora ele era quente e úmido, favorecendo a formação de extensas florestas e pradarias verdejantes. Não existia gelo nos polos. Os dinossauros definitivamente dominavam o planeta, sendo os que melhor se adaptaram. Os carnívoros haviam crescido e se tornado os maiores predadores do planeta. Em compensação, suas presas evoluíram para tamanhos gigantescos ou desenvolveram placas ósseas para se defender. Nessa época surgiram os primeiros mamíferos e os primeiros ancestrais das aves.

Período Cretáceo (135 - 65 milhões de anos atrás): Esse foi o auge da era dos dinossauros. Havia mais espécies do que as do triássico e do jurássico somadas. Os continentes se dividiram, assumindo uma posição semelhante a de hoje em dia. Surgiram as primeiras plantas com flores e as verdadeiras aves fizeram sua aparição. O clima esfriou um pouco, favorecendo o aparecimento de gelo nos polos. Porém, foi no final deste período que ocorreu a extinção dos dinossauros. Foi uma das maiores extinções em massa da história do planeta. Tudo devido ao choque de um asteroide de 10 km de diâmetro com o planeta Terra. Era o fim da era dos dinossauros.

Era Cenozóica (65 - Até os dias de hoje)


Período Paleoceno (65 - 58 milhões de anos atrás): A extinção dos dinossauros permitiu que os pequenos mamíferos que antes viviam escondidos em tocas, pudessem sair e evoluir. Eles evoluíram rapidamente, gerando uma grande quantidade de grupos. Alguns, como o ambulocetus, já se aventuravam na água enquanto as aves não voadoras atingiam tamanhos enormes, tornando-se os principais predadores do planeta. O clima era tropical, mostrando que a vida é capaz de sobreviver até mesmo às maiores extinções.

Período Eoceno (58 - 34 milhões de anos atrás): Os mamíferos se diversificam ainda mais, aumentando em tamanho e número. Agora eles competiam com as aves, que eram predadores formidáveis nessa época.

Período Oligoceno (34 - 23 milhões de anos atrás): Os mamíferos se desenvolviam com cada vez mais sucesso e finalmente eles haviam completado a lacuna ecológica deixada pela extinção dos dinossauros. Nessa época surgiram os maiores mamíferos terrestres já vistos. Porém, no final desta era, essas animais começaram a perder espaço para os ancestrais dos atuais mamíferos, que se desenvolviam com mais facilidade.

Período Mioceno (23 - 5 milhões de anos atrás): O clima deste período era muita mais favorável do que do Oligoceno, favorecendo por exemplo, a formação de cerrados. As espécies que atualmente habitam o planeta, plantas e animais, conquistavam cada vez mais espaço graças à sua facilidade em adaptação.

Período Plioceno (5 - 2 milhões de anos atrás): Agora a América do Sul não estava mais isolada, pois havia surgido uma ligação entre ela e a América do Norte. O clima esfriou, aumentando as calotas polares e criando glaciações, o que levou algumas espécies à extinção. 

Período Pleistoceno (2 milhões - 11 mil anos atrás): Nessa época, o planeta passou por uma nova era de glaciação, ou era do gelo. Maior parte das plantas e animais eram as mesmas de hoje em dia, mas ainda restavam algumas criaturas exóticas como mamutes, rinocerontes lanudos e tigres dentes de sabre. Nessa época também surgiram os primeiros exemplares da nossa espécie, o Homo sapiens, que se espalharam por todo o planeta muito rapidamente. Nessa época houve uma extinção em massa. Ninguém sabe ao certo, mais suspeitam que as baixas temperaturas, caça descontrolada e uma doença podem ser as causas desta extinção que acabou com os mamutes e outras criaturas.

Período Holoceno (11 mil anos atrás - Até os dias de hoje): Conhecida como a "idade do homem" esse período presenciou a ascensão da espécie humana, além da criação e queda de todas as suas civilizações, após a idade do gelo. Todas as plantas e animais dessa época são os que habitam nosso planeta hoje em dia, com exceção de algumas espécies recentemente extintas como o dodô e a moa.




Fontes: 
Documentários: Walking With monsters: The life before the Dinosaurs; Walking With Dinosaurs; Walking With the Beasts. Todos são da BBC.
Livro: A Enciclopédia dos Dinossauros e da Vida Pré-Histórica; Dorling Kindersley
Outros: Museu Virtual: Caçador de Dinossauros; Editora Globo; Site AVPH: Atlas Virtual da Pré-História.

Nenhum comentário:

Postar um comentário