sábado, 25 de agosto de 2018

Potro de cavalo extinto é descoberto congelado na Sibéria

O filhote de Cavalo de Lena no laboratório após sua revelação mundial. (Foto: Michil Yakovlev/SVFU)

 Nesta quinta-feira (13), um grupo conjunto de paleontólogos russos e japoneses anunciaram a descoberta de um filhote congelado, e muito bem preservado, de um cavalo extinto datando de mais de 30.000 anos atrás.



 A descoberta foi feita no início deste mês na Cratera Batagai, também chamada de "Boca do Inferno", na Sibéria, Rússia. Porém, a revelação da múmia equina só foi feita essa semana, vinda de um laboratório na cidade de Yakatsk, a cidade mais fria do planeta.

 A múmia do potrinho data entre 40.000 e 30.000 anos atrás, do período Pleistoceno. O filhote tinha entre 2 e 3 meses de idade quando morreu e pertencia à espécie Equus lenensis, também chamado de Lenskaya ou Cavalo de Lena, uma espécie extinta de cavalo siberiano. O filhote tinha a pelagem castanha e media 98 centímetros de altura.

 A causa da morte do filhote ainda está sendo averiguada, mas os paleontólogos que o encontraram acreditam que ele tenha morrido afogado após cair em uma armadilha natural, como um poço. Tecidos e o material estomacal foram coletados para análises genéticas e estudo da alimentação deste animal. É uma grande descoberta, que não só vai ajudar os cientistas a saber mais sobre estes animais, como também compreender melhor a fauna siberiana antes do final da última era do gelo.

Potro mumificado sendo retirado da Cratera Batagai pela equipe de paleontólogos que o encontrou. (Foto: Michil Yakovlev/SVFU)


Fontes:
The Siberian Times
Science Alert
Daily Mail

Um comentário: