terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Carnotauro

Nome: Carnotauro ("Touro Carnívoro")
Nome Científico: Carnotaurus sastrei.
Local: Argentina.
Época: Cretáceo.

 O carnotauro foi um grande dinossauro terópode que habitou a região da atual Argentina há 80 milhões de anos atrás. O único esqueleto conhecido desse animal foi descoberto em 1984 pelo paleontólogo argentino José Bonaparte, em uma fazenda chamada "Poncho Sastre". O nome específico "sastrei" foi dado em homenagem ao dono da fazenda, Angel Sastre. 

 O fóssil quase completo estava em bom estado e apresentava até mesmo restos de pele fossilizada. Apenas os pés, parte das pernas e os dois terços finais da cauda foram destruídos pelo tempo. O fóssil está exposto no Museu Argentino de Ciências Naturais, mas réplicas desse esqueleto podem ser vistos em museus do mundo todo.


 O carnotauro foi um dos maiores membros da família dos abelisaurídeos, perdendo apenas para o dinossauro brasileiro pycnonemossauro. Ele tinha entre 7 e 8 metros de comprimento e podia pesar de 1,5 até 2,1 toneladas.

 Tinha um pescoço comprido e musculoso, que terminava em um crânio curto e cheio de dentes pequenos, mas afiados. A sobreposição da mandíbula inferior pela superior, que eram levemente voltadas para cima, indicava que o animal possuía uma mordida fraca se comparada a de outros dinossauros carnívoros do mesmo porte. Isso restringia seu cardápio à animais pequenos e, provavelmente, carniça. Porém, era um animal preparado para a caça, utilizando de adaptações como narinas grandes, que davam a ele um olfato apurado, e olhos voltados para a frente. Algumas teorias indicam que eles pudessem caçar e derrubar animais maiores quando caçando em bando.

 Suas pernas eram curtas se comparadas ao resto do corpo. Mesmo assim, eram musculosas, e acredita-se que pudessem impulsionar o carnotauro a mais de 55 km/h! Seus braços eram atrofiados e ficavam dispostos nas laterais do corpo. Cada mão tinha 4 dedos, mas apenas dois tinham, de fato, todos os ossos. Isso pode demonstrar que seus braços eram, na verdade, órgãos vestigiais, que teriam sumido com mais alguns milhões de anos de evolução.

 Seu nome de "touro carnívoro" foi dado devido ao par de chifres que brotavam de seu crânio logo acima dos olhos. Esses chifres tinham 15 cm de comprimento e provavelmente eram usados em duelos entre membros da mesma espécie e também como defesa contra predadores maiores e presas.

Na Cultura Popular:

  • O carnotauro ficou famoso pelo filme Dinossauro, da Disney, lançado em 2000. Porém, originalmente a vaga de "antagonista" do filme seria ocupada pelo tiranossauro, inclusive com o modelo digital já pronto. Mas, no final da produção do filme, os produtores decidiram por substituir o tiranossauro pelo modelo do carnotauro, já que o consideravam mais ameaçador, mas mantendo o tamanho original do T-Rex. Sendo assim, os carnotauros do filme são muito maiores que os animais verdadeiros.
  • Nos videogames, o carnotauro faz aparições em Zoo Tycoon 2: Dino Danger Pack, Zoo Tycoon 2: Extinct Animals, Ark: Survival Evolved, Dino Storm e Primal Carnage. Neste último, ele é um personagem jogável.
  • Nas animações, o carnotauro também aparece em Em Busca do Vale Encantado XIV: A Jornada dos Valentes, Turok: Son of Stone e no anime Dinossauro Rei.
  • O carnotauro também é um dos principais inimigos enfrentados pelos colonos da série de TV Terra Nova, da FOX.
  • Esse animal é retratado no livro O Mundo Perdido, de Michael Crichton, a continuação do aclamado Jurassic Park. Na história, os carnotauros são noturnos e possuem uma avançada habilidade de camuflagem. No filme Jurassic Park III, esse dinossauro deveria fazer uma breve aparição na cena onde os personagens encontram o telefone por satélite em meio às fezes do espinossauro, mas acabou sendo substituído de última hora pelo ceratossauro. Porém, o animal finalmente dá as caras no filme Jurassic World: O Reino Ameaçado.

Galeria:


O carnotauro provavelmente alimentava-se de animais pequenose carniça, pois suas mandíbulas eram muito fracas para abater um dinossauro de grande porte. Mas é possível que pudessem matar animais maiores quando caçavam em bando.





















As florestas e campos da Argentina cretácea eram o lar e zona decaça do carnotauro.

Olhos voltados para a frente e um olfato apurado transformavam o carnotauro em um perigosopredador.


Mesmo com pernas proporcionalmente curtas, o carnotauro conseguia atingir a incrível velocidade de 55 km/h!



Classificação Científica:


Reino: Animalia.
Filo: Chordata.
Clado: Dinosauria.
Ordem: Saurischia.
Subordem: Theropoda.
Família:  Abelisauridae.
Clado:  Furileusauria.
Tribo:  Carnotaurini.
Gênero:  Carnotaurus.
Espécies:  Carnotaurus sastrei.




Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário