terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Arsinoitherium

Nome: Arsinoitherium ("Besta de Arsinoe").
Espécies Conhecidas: Arsinoitherium zitteli, Arsinoitherium andrewsi e Arsinoitherium giganteus.
Local: Norte da África.
Época: Eoceno e Oligoceno.

 Os arsinoitherium foram um grupo já extinto de animais semelhantes a rinocerontes que habitaram o norte da África entre o final do período Eoceno e início do Oligoceno, entre 36 e 28 milhões de anos atrás. Seu nome vem da união das palavras "Arsinoe", em homenagem à antiga rainha egípcia Arsinoe, e "Therium", que significa "besta" em latim. Seus primeiros fósseis foram descobertos na Egito em 1902, tendo pertencido ao A. zitteli. Depois disso, fósseis desses animais foram encontrados também na Etiópia e mais duas espécies foram descritas, o A. andrewsi e o A. giganteus.

 Os arsinoitherium eram animais de médio porte, podendo atingir até 1,75 m de altura e até 3 m de comprimento, e poderiam pesar até 2,5 toneladas. Apesar de semelhantes aos rinocerontes, acredita-se que os arsinoitherium eram mais aparentados aos atuais elefantes, compartilhando algumas características parecidas, como suas patas.

 Herbívoro, eles viviam em pequenos grupos em matas abertas e campos, sempre próximos a água, onde tinham uma grande quantidade alimento disponível. Esses inconfundíveis animais possuíam um par de longos chifres em forma de faca que brotavam do topo da cabeça, além de outro par de chifres bem menores que saíam da parte de trás dos maiores. Era uma arma de defesa muito eficaz contra predadores, e acredita-se que dificilmente um adulto dessas espécies tinha muitos inimigos. Acredita-se, também, que eram bons nadadores, e poderiam se alimentar de plantas aquáticas quando estavam disponíveis.


Na Cultura Popular:

  • Esse é um dos animais encontrados por Nigel Marven em Walking With Dinosaurs: Sea Monsters, no segundo episódio.
  • Nos jogos, esse animal aparece nos games Jurassic Park Builder e Dino Hunter: Deadly Shores.
  • Um casal de arsinoitherium aparece de relance na animação Turok: Son of Stone.
  • No filme original de King Kong, de 1933, o arsinoitherium deveria fazer uma aparição em uma das cenas, mas acabou sendo cortado da versão final e substituído por um estiracossauro.

Galeria:


Dois grandes chifres brotavam de sua cabeça, e 
outros dois bem menores surgiam logo atrás destes.
Eram armas formidáveis contra qualquer criatura que
ameaçasse sua vida.























O arsinoitherium vivia em pequenos grupos em locais com 
muita vegetação e fontes de água próximas. Acredita-se que
eram excelentes nadadores e poderiam, inclusive, se alimentar
de plantas aquáticas.
















Apesar de semelhante aos rinocerontes atuais, o arsinoitherium
está mais aparentado com os elefantes.

















Esse animal habitou a região norte africana durante o final do
período Eoceno e início do Oligoceno, entre 36 e 28 milhões
de anos atrás.


















Seu nome significa "Besta de Arsinoe", em homenagem a uma
rainha egípcia da antiguidade.
















Classificação Científica:


Reino: Animalia.
Filo: Chordata.
Classe: Mammalia.
Ordem:  Embrithopoda.
Família:  Arsinoitheriidae
Gênero:  Arsinoitherium.
Espécies:  Arsinoitherium zitteli,  A. andrewsi A. giganteus.




Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário