sexta-feira, 5 de maio de 2017

Pesquisadores encontram fósseis do último dinossauro africano

Chenanisaurus barbaricus, o último dinossauro africano.
(imagem: Science Daily)
 Nos registros paleontológicos, pouco se conhecia sobre os dinossauros que viveram na África no final do período cretáceo, há 66 milhões de anos atrás. Mas uma recente descoberta em Marrocos traz novidades sobre o assunto, apresentando ao mundo um novo dinossauro predador.

 Liderados pelo Dr. Nick Longrich, do Departamento de Biologia e Bioquímica da Universidade de Bath, uma equipe de paleontólogos estudaram partes da mandíbula de um "pequeno" dinossauro terópode, as únicas partes descobertas do último dinossauro africano. Os fósseis pertenciam ao agora nomeado Chenanisaurus barbaricus, um terópode bípede do grupo dos abelissauros que era pouco mais alto que um ser humano médio. Tinha braços e focinhos curtos, assim como os outros de seu grupo.
 Os fósseis foram descobertos nas minas de Sidi Chennane, na Bacia de Oulad Abdoun, Marrocos. Não só essa foi uma das últimas espécies de dinossauros da África, como também foi um dos últimos do planeta antes da extinção em massa do final do período cretáceo. De acordo com seus descobridores, o C. barbaricus é um exemplo de como a fauna pré-histórica africana era rica e que este pode ser o primeiro dinossauro do final do cretáceo descoberto e nomeado no continente africano. 
Comparação entre o Chenanisaurus barbaricus e um ser humano e
seus fósseis encontrados.

 O estudo foi feito por uma colaboração científica internacional que está ajudando a estudar as coleções paleontológicas em Marrocos, com o objetivo de preservar o rico patrimônio fóssil do país. Atualmente, esses fósseis estão em exposição no Office Chérifien des Phosphates, em Marrocos.

Fósseis da mandíbula do C. barbaricus.
(imagem: Species New to Science)


Fontes: Science Daily
            Notícia Alternativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário