segunda-feira, 8 de maio de 2017

Megaloceros

Nome: Megaloceros.
Nome Científico: Megaloceros giganteous.
Época: Pleistoceno.
Local: Europa, África e Ásia.

 Também conhecido como "alce gigante", o megaloceros ("chifres gigantes" em latim) foi um cervo gigante, o maior que já existiu, que habitou a Eurásia durante o período Pleistoceno.

  Apesar de chamado de alce irlandês e alce gigante, o megaloceros não possuí relação nenhuma com os alces atuais, mas está mais aparentado com os atuais cervos e veados. Porém, seus chifres tinham o formato de "taça" característico dos alces, por isso a confusão. Os megaloceros viveram durante a última era do gelo por toda a Europa e Ásia.
 Existiram várias subespécies de megaloceros que viveram em lugares diferentes durante o Pleistoceno, a maior e mais conhecida é a do M. giganteous. Outro que também vale a pena citar é o M. savini, que possuía chifres retos e cobertos de espinhos. Ele era pouco maior que os caribus atuais e vivia na região da atual França. Esses chifres diferentes eram, provavelmente, adaptados para matas fechadas.

M. savini (primeiro plano) e M. giganteous (ao fundo).

 Os megaloceros viviam em pequenos bandos nos campos e matas abertas da Eurásia durante a última era do gelo. Herbívoros, passavam a maior parte do tempo em busca de comida pela tundra gelada e conviviam com diversos outros animais da megafauna, como os mamutes e rinocerontes lanudos. Contra potenciais predadores, as únicas defesas do megaloceros eram fugir em grande velocidade com suas pernas ágeis ou, em último caso, lutar para se defender usando seus chifres. Apesar de não serem adaptados para o combate em si, essas galhadas eram armas letais contra a maioria dos predadores. Seus chifres eram, muito provavelmente, um recurso exclusivo dos machos e, além de proteção, possuía a sua principal função em atrair fêmeas e lutar conflitos com machos rivais.
 As causas da extinção dos megaloceros ainda é discutida, mas provavelmente ela foi culpa de vários fatores diferentes que ocorreram ao mesmo tempo, como as mudanças climáticas no fim da era do gelo, a caça de grande porte causada pelos seres humanos primitivos e a competição por alimento com espécies mais bem adaptadas.

Na cultura popular: 

  • Na trilogia de filmes de fantasia O Hobbit, baseado no livro de mesmo nome de J. R. R. Tolkien, o rei elfo Thranduil usa um megaloceros como montaria pessoal.
  • O megaloceros também possuí aparições no mundo dos games. No jogo de estratégia em tempo real ParaWorld, o megaloceros é uma unidade montada de uma das facções do jogo. O alce gigante também aparece nos jogos de sobrevivência e tiro em primeira pessoa Ark: Survival Evolved e Far Cry Primal.
  • Na TV, o megaloceros fez sua aparição no episódio A Viagem do Mamute da série de documentários Caminhando Entre as Feras (Walking With the Beasts, BBC, 2001).

Galeria

Clique nas imagens para ampliar.

O dimorfismo sexual era claro entre os
megaloceros.
Megaloceros giganteous como aparece em
Caminhando Entre as Bestas.


Quando atacado por predadores, a primeira
opção era fugir. Se não fosse possível, o
megaloceros usava seus grandes chifres.
O alce gigante vivia em pastagens e matas
abertas de toda a Eurásia durante a última era
do gelo.




Fontes: 
Caminhando Entre as Bestas (Documentário, BBC).

Nenhum comentário:

Postar um comentário