quinta-feira, 25 de maio de 2017

Identificado novo réptil marinho da época dos dinossauros

Reconstrução em vida de um Luskhan itiliensis e comparação de tamanho com
um humano adulto. (Imagem: Andrey Atuchin, 2017)

 Descoberto em 2002, e apenas agora identificado, paleontólogos descrevem nova espécie de pliossauro que habitou os mares do cretáceo.

 Os pliossauros foram um grupo de répteis marinhos que habitaram a Terra durante a época dos dinossauros. Esse grupo, que faz parte dos plesiossauros, é caracterizado por animais de quatro nadadeiras, pescoço curto e uma cabeça grande e cheia de dentes.
 Em 2002, fósseis não identificados de um pliossauro foram encontrados às margens do rio Volga, perto da cidade de Ulyanovsk na Rússia, pelo paleontólogo russo Gleb N. Uspensky, da Universidade Estadual de Ulyanovsk e coautor das pesquisas. O fóssil, que é raro nessa região, estava excepcionalmente bem preservado.
 Um estudo publicado hoje (25/05/2017) na revista Current Biology, finalmente identificou o animal. A espécie foi chamada de Luskhan itiliensis, que significa "Espírito Mestre do rio Volga", e habitou a região durante o período cretáceo, há 130 milhões de anos atrás. Seu crânio tem 1,5 metro de comprimento e, a julgar pelo focinho longo e fino, era um animal adaptado para caçar e comer peixes.
 Essa característica mostra a diversidade de nichos ecológicos que os pliossauros assumiram durante sua evolução. Além disso, a análise dos dados obtidos da anatomia e ecomorfologia do animal, reveleram várias convergências evolutivas (um fenômeno biológico onde espécies afastadas evoluem e se assemelham pois ocupam papéis similares na natureza) após um importante evento de extinção no final do período jurássico.
 O L. itiliensis irá ajudar os pesquisadores a estudarem a evolução desse grupo de animais e sua misteriosa extinção, algumas dezenas de milhões de anos antes da extinção dos dinossauros.



Nenhum comentário:

Postar um comentário