quinta-feira, 13 de abril de 2017

Descoberto o "primo" mais antigo dos dinossauros


Teleocrater rhadinus, o suposto parente mais antigo dos dinossauros, como seria
em vida. (imagem: Natural History Museum, Londres, arte por Mark Witton)

 O surgimento dos dinossauros é uma questão bastante discutida por pesquisadores do mundo todo. Muitos acreditavam que eles descendiam de pequenos répteis bípedes ou de outras criaturas similares. Mas a mais recente descoberta da paleontologia consegue lançar uma luz sobre esse assunto.


 Um grupo de pesquisadores do Instituto Politécnico da Universidade Nacional da Virgínia, nos Estados Unidos, realizaram a descoberta do esqueleto de um animal no sul da Tanzânia. Os fósseis pertenciam ao agora nomeado Teleocrater rhadimus. O achado foi anunciado na revista científica Nature nesta quarta-feira (12).
 Aparecendo logo após os arcossauros (grupo de répteis que influenciou os dinossauros, aves e crocodilos), o T. rhadimus viveu no início do período triássico, há pelo menos 245 milhões de anos. Tinha cerca de 3 metros de comprimento, com pescoço e caudas compridos, andava sobre as quatro patas e era carnívoro.

Reconstrução artística do esqueleto do Teleocrater rhadimus.
(Imagem: Natural History Museum, Londres, arte por Mark Witton)

  De acordo com Judy Skog, diretora da Divisão de Ciências da Terra da National Science Foundation, a descoberta muda completamente o que sabíamos sobre os ancestrais dos dinossauros, aves e crocodilos, e que novos estudos devem ser realizados nessa área. 
 A equipe deverá voltar à Tanzânia em maio deste anos para buscar novos fósseis e continuar as análises dos esqueleto já encontrado.

Paleontólogos estudam os fósseis encontrados no sul da Tanzânia
(foto Roger Smith).



Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário