quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Cryptoclidus

Nome: Cryptoclidus (clavículas ocultas)
Nome Científico: Cryptoclidus oxoniensis
Época: Jurássico
Local: Inglaterra, norte da França e Rússia

  Foi descrito pela primeira vez em 1871 por John Philips. Vários fósseis deste animal foram encontrados no mesmo local, indicando que viviam em pequenos grupos compostos de jovens e adultos. Os fósseis mais completos deste animal foram recuperados de pedreiras próximas a Oxford e Peterborough, na Inglaterra. Seu nome vem do latim e significa "clavículas ocultas", isso por causa dele possuir clavículas muito pequenas, enterradas na parte dianteira do corpo.


File:Cryptoclidus eurymerus Tubingen.JPG

 Vivia em pequenos grupos nas regiões costeiras da Europa. Sua boca, cheia de dentes compridos e afiados, era sustentada por um pescoço curto ( comparado à outros plesiossauros ) que ele utilizava para caçar peixes e moluscos em águas rasas. 

 Na época de reprodução, as fêmeas vinham até a praia para botar seus ovos, como fazem as tartarugas marinhas. Também é possível que eles se juntassem para tomar sol em terra. Porém, se tivesse o azar de encalhar na praia, o cryptoclidus poderia morrer não só pela fome, mas também poderia virar alimento de dinossauros carniceiros que vagavam pelas regiões costeiras.




Fontes:
Sites: Atlas Virtual da Pré-História; Australian Broadcast Corporation sessão Dinosaurs; Wikipedia.
Documentário Walking With Dinosaur; Ep. 03 Cruel Sea; BBC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário