sábado, 21 de fevereiro de 2015

Análise - Jurassic Park: Operation Genesis

Desenvolvedora: Blue Tongue Entertainment
Distribuidora: Universal Interactive
Lançamento: 10/03/2003
Gênero: Simulador
Plataformas: PC, Playstation 2 e Xbox

 Jurassic Park: Operation Genesis ( ou JPOG ) é tido por muitos como o melhor jogo com dinossauros de todos os tempos. Seria mesmo? Vamos a análise.



 O jogo não tem um enredo definido, como todos os outros jogos de simulação. A única coisa que sabemos é que John Hammond precisa de um novo administrador para construir o Jurassic Park e esse administrador é você. O jogo possuí três modos de jogo. O Modo Livre onde você cria seu parque como preferir, o Modo Desafio, que seria uma espécie de campanha, com várias missões envolvendo objetivos específicos (como caçar os animais fugitivos, construir um parque apenas com dinossauros carnívoros, desafios fotográficos, etc) e o chamado Sítio B, que funciona como uma Isla Sorna, apenas animais vivendo no ambiente sem nenhuma construção (com exceção das zonas de criação e alimentadores automáticos). Vários personagens dos filmes, como Hammond, Alan Grant, Henry Wu e outros, estão presentes no jogo e dão dicas e explicações de como construir seu parque. 

Braquiossauros de Jurassic Park: Operation Genesis

 Os gráficos do jogo eram muito bons para sua época, especialmente no PC. O design dos dinossauros, das construções, a maneira como a vegetação reagia ao vento, o efeito da chuva, tudo era bem feito, para a época. A trilha sonora também era muito boa, sendo composta por músicas do filme e outras criadas para o jogo. Porém, essas músicas tocam quase o tempo todo e podem ficar um pouco chatinhas após um tempo.

Tiranossauro Rex de Jurassic Park: Operation Genesis

 O jogo possuí 25 espécies de dinossauros, algumas dos filmes e outras trazidas apenas para o jogo. São elas: tiranossauro, braquiossauro, tricerátopo, velociraptor, dilofossauro, paquicefalossauro, parasaurolofo, coritossauro, anquilossauro, estegossauro, espinossauro, ceratossauro, galimimus, driossauro, acrocantossauro, ouranossauro, carcarodontossauro, camarassauro, kentrossauro, estiracossauro, torossauro, alossauro, albertossauro, edmontossauro e homalocephale. A maneira como os dinossauros interagem entre si e o ambiente é muito bem feita, seja a disputa entre tricerátopos, a marcha de uma manada de parasaurolofos ou a caçada de um bando de velociraptors. Porém você não pode ter todos eles em um parque. Isso porque para criá-los é necessário encontrar seu DNA em sítios paleontológicos, e você pode ter apenas 3 sítios nas versões de PS2 e Xbox e 5 na versão de PC.

Velociraptors caçando

 No jogo você deve, além de criar os dinossauros e seus cercados, controlar os aspectos financeiros, científicos e, principalmente, de segurança do parque. A segurança é vital, já que além de fugas de dinossauros você também vai enfrentar desastres naturais como tempestades e tornados. Você é capaz de controlar um helicóptero de rangers usado para caçar dinossauros fugitivos, com vários dispositivos diferentes, e resgatar visitantes. Além do helicóptero, você pode controlar o jipe de visitantes e uma torreta de segurança. O objetivo final do jogo é fazer com que o seu  Jurassic Park atinja 5 estrelas e seja o mais famoso parque temático do mundo. O jogo não possuí modo multijogador nem co-op.

Jaula de torossauros

 Jurassic Park: Operation Genesis é um excelente jogo de simulação e um dos melhores jogos com dinossauros já criados. O que mais me agradou foi o fato de finalmente poder construir um "zoológico de dinossauros". Como eu, grande parte dos fãs do jogo aguardam uma continuação e com o lançamento do filme Jurassic World esse ano a esperança só aumenta. O jogo é altamente recomendado não só para aqueles que gostam de dinossauros mas também para os fãs da franquia Jurassic Park.



Prós
>Gráficos
>Dinossauros e suas interações
>Boa trilha sonora
>Jogabilidade

Nota: 9,7

Nenhum comentário:

Postar um comentário