sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Acanthostega

Nome: Acanthostega (cobertura espinhosa)
Nome Científico: Acanthostega gunnari
Época: Devoniano
Local: Groenlândia

 Seu primeiro fóssil foi descoberto na Groenlândia em 1933 por Erik Jarvik e Gunnar S. Söderbergh. Eram apenas fragmentos de um crânio, o que dificultou sua identificação. Mas em 1987, Jennifer A. Clack encontrou um fóssil bem preservado, que se tornou a principal referência para descrição deste animal.

Réplica do fóssil de um Acanthostega gunnari

 Vivia a maior parte de sua vida dentro da água, saindo para terra firme muito raramente e nunca se afastando demais de uma fonte d'água. Era bastante ágil na água, graças a sua cauda adaptada e suas patas perfeitas para nadar e andar no fundo de rios e lagos, como as salamandras atuais. Apesar disso, era extremamente desajeitado em terra.
 Caçava moluscos, peixes, crustáceos e insetos em rios, lagos e pântanos. Para isso ele utilizava sua boca grande e larga com vários pequenos e afiados dentes. Acredita-se que ele tenha sido o primeiro tetrápode (animal com 4 membros) que daria origem para os répteis e outros animais terrestres.

Galeria

Clique nas imagens para ampliar.

Acanthostega gunnari caçando peixes em um lago

O acanthostega era um anfíbio que vivia a maior parte de sua vida
dentro d'água, onde era um excelente nadador, graças às suas patas
e cauda adaptadas.


Fontes:
Livro Enciclopédia dos Dinossauros e da Vida Pré-Histórica; Dorling Kindersley
Sites: Atlas Virtual da Pré-História; Wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário