sábado, 23 de março de 2019

Conheça 'Scotty', o maior tiranossauro já descoberto

"Scotty" montado na Universidade de Alberta. Foto: Amanda Kelley/University of Alberta.

 O Tyrannosaurus rex é, sem sombra de dúvidas, a criatura pré-histórica mais famosa de todos os tempos, dando as caras em dezenas de filmes, livros, séries e videogames. Esse predador colossal é também um monstro e um rei no imaginário popular, fazendo com que seja um dos dinossauros mais estudados de todos os tempos. Durante muito tempo, "Sue", do Museu de História Natural de Chicago, foi considerado o maior espécime já encontrado desses magníficos animais; mas um novo estudo publicado essa semana parece nos apresentar um novo rei para ocupar esse trono.

sexta-feira, 8 de março de 2019

Mary Anning, a Caçadora de Fósseis

Pintura mostrando Mary Anning e seu fiel companheiro, o cachorro Tray, se preparando para um dia de coleta de fósseis. Esta pintura esteve em posse do irmão de Mary, Joseph, e está creditada a alguém chamado "Mr. Grey". Está exposto no Museu de História Natural de Londres desde 1935.

 Mary Anning foi uma das mais famosas paleontólogas e colecionadora de fósseis da história, sendo reconhecida por suas descobertas sobre a vida marinha do período Jurássico; descobertas essas que ajudaram a "recém-nascida" ciência da paleontologia a entender a história da vida na Terra.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Novo dinossauro brasileiro pode ser o terópode mais antigo do país

Reconstrução de um Nhandumirim waldsangae em vida. Arte por Jorge Blanco.

 Os terópodes ("Pés de fera") são alguns dos dinossauros mais conhecidos de todos os tempos. Foi desse grupo, formado majoritariamente por dinossauros carnívoros bípedes, de onde as aves atuais evoluíram; e alguns de seus representantes se tornaram "estrelas da cultura popular" como o tiranossauro e o velocirraptor. Agora, uma nova descoberta no interior do Rio Grande do Sul pode ter revelado o mais antigo terópode do Brasil.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Novo dinossauro descoberto na Tanzânia tinha ossos da cauda em formato de coração

Reconstrução de um par de Mnyamawamtuka moyowankia em vida. Arte por Mark Witton.

 O registro fóssil do Cretáceo na região sul do continente Africano ainda é bem pouco conhecido, mas uma nova descoberta, que levou algumas décadas para ser concluída, revelou um novo integrante para essa fauna pré-histórica; um dinossauro do tamanho de um ônibus escolar, com um nome complicado e ossos em formato de coração.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Fóssil revela tartaruga que sofria com um câncer há 240 milhões de anos atrás

Proto-tartarugas Pappochelys rosinae exploram um lago na Alemanha do período Triássico. Arte por Brian Engh.

 O câncer é uma doença relacionada com células defeituosas que se reproduzem descontroladamente, criando tumores no corpo das pessoas afetadas. Milhões de pessoas no mundo todo sofrem com algum dos vários tipos de câncer existentes; não só pessoas, como também animais. E essa não é uma doença recente, já que um novo fóssil encontrado na Alemanha mostra que essa doença é muito, muito, antiga.


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Novo dinossauro da família dos ovirraptores é descoberto na Mongólia

Reconstrução do filhote de Gobiraptor minutus em vida. Arte por Do Yoon Kim. 

 Os oviraptorídeos foram uma família de dinossauros que habitam as regiões da Ásia e América do Norte durante o período Cretáceo. Esse estranho grupo de terópodes é conhecido por sua morfologia singular e suas cristas e bicos bem característicos. Por muito tempo, porém, os paleontólogos só puderam teorizar sobre sua alimentação; mas a mais recente descoberta no Deserto de Gobi pode nos ajudar a entender a dieta desses animais.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Descoberta na Argentina nova espécie de dinossauro saurópode com espinhos


Reconstrução de um bando de Bajadasaurus. Arte por Jorge Gonzalez.

 Em 2013, um grupo de paleontólogos da Universidade Maimônides e do Museu Paleontológico Ernesto Bachmann explorava a formação geológica Bajada Colorada, em Neuquén, Argentina, quando se depararam com partes de um crânio e vértebras fossilizadas. Seis anos depois de ser levado ao laboratório, uma nova espécie de dinossauro finalmente foi descrita: Bajadasaurus pronuspinax.